Eu “faço” a obra de Deus! Será?

Ouvimos constantemente as pessoas falarem que estão “fazendo” a obra de Deus. Há inúmeras atividades no meio “evangélico” ditas serem a “obra de Deus”. E em nome disso, pessoas vivem numa correria louca até mesmo com a “preocupação” de que se não fizer “alguma coisa”, não estão servindo a Deus. Em muitos ambiente “religiosos”, isso é dito como forma de pressão sobre seus frequentadores o que acaba colocando “medo” de que se alguém não “está fazendo algo” não pertence aquele grupo ou até mesmo o que dizemos ser o “corpo de Cristo”. Em nome da “obra” de Deus, criam-se doutrinas e mais doutrinas humanas que no fundo servem aos caprichos de seus criadores como forma de manipular as mentes, as emoções e sentimentos das pessoas. Já cansei de ver gente indo perguntar a seus “líderes” se poderiam fazer uma viagem ou comprar tal coisa. Nada pode ser decidido a partir da sua própria consciência da vida, mas sempre a partir da consciência do outro como forma de não ser mal interpretado. É um absurdo pensar que ainda existe isso e que só se agrava a medida que muitos “usam” a palavra de Deus para amedrontar as pessoas e não a mostrá-las um Caminho mais excelente. Ao mesmo tempo que existe essa “falsa espiritualidade”, existe também milhares que fazem muitas coisas em nome de Deus, como se fosse “obra de Deus”. Um simples exemplo: dar comida a quem tem fome para muitos é fazer a obra de Deus, porém, penso que isso não é a obra de Deus, mas um dever de todo ser humano que acredito no próximo e que tem a capacidade de não acumular para si, mas que está sempre disposto a servir o seu semelhante no desejo que o outro, tenha uma vida melhor. Eu cresci no ambiente evangélico, meu pai que já descansa no Senhor, doou toda a sua vida pela “obra de Deus”. Já vi muitas coisas, muitos absurdos ditos em cima de um “púlpito”. Já vi os bastidores da hipocrisia e da falsidade de muitas instituições “cristãs”. Já vi muitos líderes que diante das pessoas aparentam serem “santos”, mas que vivem completamente fora dos ensinamentos de Jesus e usam suas “posições” para impor um evangelho de terror e medo naqueles que ainda não descobriram que podem pensar por si só com o auxílio do Espírito Santo. A Bíblia como ouvimos sempre dizer é a palavra de Deus, mas muitos a usam para distorcer suas verdades e colocar mentes em contradição e confusão. Penso que muita gente não deveria ler a Bíblia e espero que você que está lendo não interprete errado e nem deixe de ler. Mas digo isso, porque já vi muita gente piorar e se perder por ler a Bíblia e interpretar equivocadamente muita coisa o que as torna insuportáveis e fanáticas. Triste é ver isso e perceber que a medida que o tempo passa, os corações ficam empedrados e as mentes se tornam insanas. Até as coisas mais simples da vida não conseguem mais interpretar de forma simples, tudo tem que ter algo “espiritual” para que se tenha valor. Já visitei 2 hospitais psiquiátricos e vi muita gente em tratamento que “é evangélico”, mas que “pirou” pelo fanatismo religioso que aprenderam. Faziam a “obra de Deus” o tempo inteiro, não tinha tempo pra família, para os amigos e para as coisas simples da vida, porque a “obra” sempre foi mais importante. Isso os levou a esse estado mental de dependência da obra e não do Criador de toda obra. A verdadeira obra de Deus somos nós, os seres humanos, criados a Sua imagem e semelhança e que deveríamos por ter essa compreensão, sermos pessoas de pensamentos simples e verdadeiros, de atitudes honestas e sinceras, de entranháveis afetos e amor pelo próximo, cheios de compaixão e misericórdia pela alma daqueles que ainda não descobriram essa verdade. A obra de Deus está no relacionamento que desenvolvemos com Ele diariamente, pois é no oculto do nosso ser onde ninguém jamais penetrou que a verdadeira obra de Deus se instala com o único objetivo de nos transformar e nos tornar mais parecidos com Jesus. A obra Dele é cheia de amor e compromisso com a verdade pura e simples do evangelho dentro de cada um de nós.

O que é a obra de Deus então? É aquilo que vemos com nossos olhos carnais, aquilo que aparenta ser de “Deus” e que faz com que muitas pessoas “enalteçam” até mesmo alguém que cantou, pregou ou fez uma “obra de caridade” em nome Dele? Será que são as atividades “evangélicas” que definem o que é a obra de Deus? Assim como muitos vivem dizendo: – isso que estou fazendo na obra é o Reino de Deus!

Lembre-se: o Reino não vem com visível aparência, pois Jesus disse que o Reino está dentro de cada um que decidiu andar Nele. Da mesma forma a grande e verdadeira “obra de Deus” acontece no interior do ser humano que antes de conhecer a Cisto vivia uma vida completamente errônea, mas agora que nasceu de novo no espírito, tem o seu interior transformado pela ação do Espírito Santo. Essa é a grande e verdadeira obra de Deus, que não precisa de holofotes nem de platéia, mas que fica nítida no olhar e na interpretação da vida de quem anda no Caminho, na Verdade e na Vida, em Jesus Cristo.

Abra o seu coração para Jesus e perceba a Sua obra sendo edificada dentro de você, até que sem esforço humano, os outros vejam em nós a presença de Deus refletida, pois andamos e vivemos no Seu amor. A verdadeira obra de Deus não se vê nas coisas, nos templos, nas atividades que fazemos, mas ela se estabelece em todo aquele que assume a consciência de que sem ELE, nada tem significado. Ainda que Ele seja inconcebível, inimaginável, imensurável, infinito, também é cheio de graça, misericórdia e amor incomparável por todos nós. Nós somos a sua obra e o mundo reconhece quem Ele é quando vê a sua obra condizente com o Criador dessa obra. Somos a obra que está sendo edificada pelo maior e melhor arquiteto de todos os universos: o Espírito Santo de Deus. Pense nisso e reflita!

No amor de Jesus para servir, Geziel Freitas.

Anúncios